capa do post

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok

Viagem | 25/05/2020

Fala, galera!

Quer saber o que fazer na Tailândia? Aqui você vai encontrar ideias para seu roteiro, dicas do que fazer, o que visitar, curiosidades e muito mais sobre este país incrível!

Se você quer saber um pouco mais sobre o Sudeste Asiático, fizemos um post resumindo as principais características, curiosidades e dicas gerais dos países que visitamos (você pode ver aqui).

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 2

Grand Palace | Foto: Pelo Mundo a Dois

Conhecendo um pouco mais sobre o país

Você sabia que aproximadamente 95% da população tailandesa é budista?

Por lá, a prática da religião é levada bem a sério e a cultura do país é claramente influenciada por estes ensinamentos e costumes. Esse é um dos motivos que justificam o país ter por volta de 40 mil templos budistas! Proporcionalmente, se a Tailândia tivesse o tamanho do Brasil, eles teriam nada menos que 600 mil templos!!!! É muita coisa!!!

Em cidades menores, os moradores e taxistas costumam se localizar não por nomes de ruas, mas pelos templos, de tantos que existem por 
O país também é conhecido por suas praias lindas e belezas naturais, e já apareceu em alguns filmes bem famosos de Holywood:

• A ilha de Maya Bay ficou super famosa após ser palco do filme A Praia (com Leonardo Di Caprio);

• A James Bond Island, que na verdade se chama Khao Phing Kan, apareceu em um filme do 007 na década de 1970;

• A capital Bangkok, com filmagens do segundo filme da série Se Beber Não Case!

Podemos dividir a viagem para a Tailândia em 3 partes: cidade (Bangkok), montanha (cidades do interior, como Chiang Mai e Chiang Rai) e praias (Krabi, Phuket, Koh Phi Phi, etc.)

Bangkok, a capital, é uma cidade imensa e muito agitada, típica das grandes cidades asiáticas! Por lá você encontra de tudo e parte das grandes atrações turísticas, comoos grandes templos budistas, estão na cidade!

Chiang Mai é a considerada como a capital espiritual do país, pela sua grande quantidade de templos e sua maior proximidade com a religião.
É um lugar muito mais calmo que Bangkok, mas não deixa a desejar, pois recebe inúmeros turistas do mundo todo, o que torna a cidade um grande atrativo, com seus vários mercados noturnos, bares e restaurantes por toda a cidade e, claro, seu inúmeros teplos!

A região de Koh Phi Phi, Krabi e Phuket talvez seja a mais famosa das praias do país e atrai muita gente, mas por lá tem muito mais coisa pra se visitar e várias opções de praias!

O sul do país é repleto de ilhas e lugares lindos, e dá pra encontrar lugar com luxo ou bem mais em conta, onde rola mais festa e onde é ideal pra se relaxar, lugares mais conhecidos e movimentados e outros com belezas mais inexploradas.

Exemplos são Koh Samui (uma ilha com mais luxo), Koh Tao, Koh Lipe e Koh Lanta (ideal pra relaxar, já que são mais inexploradas e tranquilas), Koh Phangan (onde rola a Full Moon Party), além dos já mencionados Koh Phi Phi, Krabi e Phuket.

Ah, “Koh”em tailândes significa “ilha” e por isso os nomes aí começam assim! =)

Com uma gastronomia muita rica, também vale dizer que visitar a Tailândia significa comer muito bem e experimentar muita coisa diferente. Foge muito do que estamos acostumados aqui no Brasil e no Ocidente, a comida é mais condimentada e apimentada, e tem o famoso pad thai (a receita de macarrão de arroz frito encontrada em todo lugar) e muitos frutos do mar!

Os pratos tailandeses (e asiáticos, como um todo) tem geralmente um apelo mais saudável, pois usam muitos legumes e frutas em suas receitas e, mesmo pra quem tem receio, vale experimentar e saborear como é a cultura de um lugar tão diferente!

Achamos que a Tailândia é incrível até em tempos de dólar alto: lá tudo é bem barato, principalmente longe das praias, e você consegue curtir bem sem gastar horrores!

Comes e bebes por lá saem muito em conta, bem mais barato que no Brasil (se você mora em uma cidade como São Paulo, então, essa diferença fica clara). A estadia também é bem barata e você consegue economizar mesmo se não ficar em quartos de hostels com várias pessoas! Encontra-se ótimas opções por preços super honestos!

A única coisa que sai mais cara nessa viagem é a passagem aérea. Mas, já que a viagem é pro outro lado do mundo, até que faz sentido, vai!?

O que fazer em Bangkok: saiba o que incluir no seu roteiro


Vai ser tarefa difícil listar o que tem pra fazer na Tailândia, porque a lista vai ficar imensa! E mesmo assim, vai ficar coisa de fora!

Mas, vamos listar as principais atrações (na nossa humilde opinião) do país, tanto as que visitamos, como as que gostaríamos de ter ido:

Bangkok

Templos
Existem regras para vestimentas dentro dos templos e, apesar de alguns serem mais flexíveis que outros, fique atento: as regras em geral são: não mostrar o colo, ombros ou as pernas (mulheres), e os homens, melhor usarem calças pra não mostrar do joelho para baixo.

Outro ponto importante é: procure saber se o templo está aberto antes de ir! Os horários que colocamos são de dezembro/2019.

Templo Buda Esmeralda/Grande Palace – Wat Phra Kaew: um dos principais templos do país, onde fica o Buda Esmeralda, talvez a imagem de Buda mais importante para os tailandeses. O complexo contém os templos budistas e o Grande Palácio, que já foi morada da monarquia tailandesa.

Este templo é o que cobra o maior valor pra visita: 500 THB (uns 16 USD) por pessoa e era o mais rígido quanto às vestimentas. Ele fica aberto das 08:30 às 15:30.

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 8
Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 9

Fotos do Grand Palace | Foto: Pelo Mundo a Dois

Templo Buda Deitado - Wat Pho: Este templo tem a famosa estátua do Buda Deitado (ou Reclinado), com acabamento em ouro, medindo aproximadamente 46 metros!

Eles cobram o valor de 200 THB por pessoa na entrada, e você ainda ganha uma garrafinha de água pra aliviar o calor. O templo funciona todos os dias, das 08:30 às 17h.

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 12
Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 13

Imagens do Templo do Buda Reclinado | Foto: Pelo Mundo a Dois

Templo do Amanhecer – Wat Arun: templo que fica cruzando o rio Chao Phraya. Você pode pegar um barco ali e descer quase na porta do templo!

O valor da entrada é de 100 THB por pessoa, algo como 4 USD. E o valor do barco mais ou menos R$0,50. Ele funciona todos os dias das 08:30 às 17:30.

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 16
Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 17

Templo do Amanhecer, Wat Arun | Foto: Pelo Mundo a Dois

Templo de Mármore – Wat Benchamabophit: O templo é feito com toneladas de mármore branco que vieram da Itália, cheio de detalhes e grandiosidade. É um templo mais vazio, bem tranquilo de se visitar.

O valor é mais em conta: 50 THB por pessoa - uns 2 USD, e funciona todos os dias, das 08:30 às 17:30.

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 20

Templo de Mármore | Foto: Pelo Mundo a Dois

Templo do Buda de Ouro – Wat Traimit: Este templo abriga a maior estátua de Buda feita de ouro maciço no mundo, com aproximadamente 15 metros de altura!
A entrada aqui é 50 THB para o templo, que funcionara diariamente, das 08:30 às 17h.

Wat Saket – Golden Mount: o templo fica sobre um monte de 80 metros de altura, e pra chegar lá é preciso encarar uma escadaria de mais de 300 degraus!
A entrada custava 50 THB e funciona das 08:30 às 17h.

Templo do Dragão – Wat Samphran: Este templo possui uma arquitetura bem diferente dos demais que falamos aqui.
Ele fica a 50km de Bangkok, não cobrava entrada e, apesar de acharmos poucas informações disponíveis sobre ele na internet, em dezembro de 2019, ele ficava aberto das 08h às 18h.

Mercados
Mercados de rua, especialmente os noturnos, são bem comuns na Ásia. Na Tailândia não é diferente e em cidades menores, como Chiang Mai, você pode encontrar alguns bem legais. Em Bangkok, por outro lado, você pode aproveitar pra conhecer dois mercados bem diferentes: Floating Market e o Train Market:

Floating Market – Mercado Flutuante: chamado de Damnean Saduak, o mercado é organizado em meio às vias fluviais, cheias de barquinhos de madeira parando nas lojinhas! Lá você encontra de tudo: carnes, verduras e legumes, frutas, bebidas, fora vários outros itens e souvenirs, e encontra até peixes e lanches sendo preparados nos barcos! Muitas vezes, quem prepara a comida é a mesma pessoa que guia o barco! É bem legal a experiência!
Apesar de ser bem turístico, é bem cheio de moradores locais!

Curtimos bastante a experiência! Lá você pode optar por comer não apenas nas barraquinhas das lojas do rio, mas nas maiores lojas e restaurantes, que estão à margem!
Pra andar nos barcos pelo mercado, tem que pagar um valor na hora, por volta de 150 THB.

Como existem muitos golpes e rolos pra você ir ao mercado e pagar mais, opte por fechar o passeio com uma empresa de turismo confiável. Nós fechamos o passeio do Mercado Flutuante com o Mercado do Trem (Train Market), com uma agência próxima ao nosso hotel, do lado da Khao San Road.


Eles nos pegaram no hotel as 07:30 da manhã e nos deixaram de volta no hotel as 13:30. Foi ótimo, e ainda conseguimos aproveitar o resto do dia na cidade!
Saiu tudo por volta de 700 THB (para 2 pessoas).

Train Market - Mae Klong Market: O Mercado do trem é bem famoso pelo fato de que uma ferrovia passa no meio do mercado! Quando o trem chega, os vendedores recolhem as barracas e as coisas e, tudo acontece tão rápido, que quando o trem passou, está tudo montado novamente!

Tem muito turista, claro, mas você ainda encontra vários moradores por lá comprando alimentos! Nos pareceu bem real, bem do dia a dia dos tailandeses, porque, a quantidade de carne e alimentos “diferentes” que eram vendidos, em condições inimagináveis pra nós, brasileiros, era bem grande e muita gente comprava!

A experiência é bem bacana e vale pela foto! Gostamos bastante de ir! Como o trem passa em horários específicos e você não vai ter muito o que fazer por lá, recomendamos o passeio de meio dia, junto com o Mercado Flutuante, saindo bem cedo e voltando pouco depois do almoço!

• E ainda temos o Asiatique Riverfront, um mercado noturno que mais se parece com um shopping a céu aberto (algumas partes dele lembra até os outlets norte americanos). Além de várias lojas, você ainda encontra muita opção pra comer e beber! O local abre no final da tarde, após as 17h, então, aproveite pra ir no fim de tarde e ver o por do sol por ali (sugestão: visite o rooftop do Mahanakhon Skywalk pra ver o pôr do sol de lá, que é incrível, e depois vá ao Asiatique para jantar!!! Vai ter uma vista sensacional e ainda aproveita o comecinho da noite!).

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 25
Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 26

Train Market e Floating Market | Foto: Pelo Mundo a Dois

Khao San Road
A rua que apareceu no filme A Praia tem de tudo: som alto, gente gritando pra todo lado, vendedores de tudo que você imaginar, restaurantes, bares, mercado, locais de massagem e estúdios de tattoo, tudo isso em apenas uma rua!

A noite, o trânsito é apenas para pedestres e é uma bagunça legal, engraçada! Comemos um ótimo pad thai em um restaurante por ali, e fomos várias noites por lá pra tomar umas cervejas e dar uma volta!
A rua tem de tudo e, para os turistas, é mesmo um passeio insano! Mesmo que você apenas dê uma passada por lá, vale a visita!

Por lá, você pode provar sucos e comida de rua de verdade, fazer a massagem tailandesa por valores super baixos, fazer uma tattoo, curtir um bar /balada ou mesmo sentar em um restaurante agradável (tem uma pequena viela no meio do quarteirão que possui vários restaurantes, tudo mais tranquilo, com iluminação baixa e agradável! Nem parece que é ali, no meio da bagunça!

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 29
Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 30

Templo do Dragão | Foto: Pelo Mundo a Dois

Massagem
A massagem tailandesa é famosa no mundo todo e, apesar das brincadeiras em torno da “massagem com final feliz”, a massagem é amplamente difundida e praticada por lá!
Você pode encontrar lugares de massagem em todo lugar, com preços muito bons e abertos praticamente em qualquer horário!

Curiosidade: pra você saber como a massagem é levada a sério na cultura deles, a Escola de Medicina e Massagem Tailandesa Wat Pho, reconhecida pelo Ministério de Educação Tailandês, foi inaugurada dentro do terreno do templo de mesmo nome: Wat Pho, o Templo do Buda Reclinado!

Tem massagem de todo tipo: para o corpo inteiro, para os pés, costas, shiatsu, tailandesa e muito mais! Os preços são ótimos e, se você gosta de massagem, este é o lugar pra fazer!
Nas ruas das cidades (Bangkok, Chiang Mai, Chiang Rai e por aí vai) é possível encontrar lugares de massagem com valores que costumam começar em 100 THB por 30 minutos ou 200 THB por 1 hora (algo como R$15 e R$30, respectivamente).

Rooftops
Bangkok tem alguns bares e restaurantes que ficam no alto de alguns prédios. No fim, visitamos apenas um deles, mas fica aqui a dica dos que pesquisamos ir:

Mahanakhon SkyWalk: Este é um rooftop super novo e o mais alto na cidade! Começa a partir do andar 74 e, no andar 78, é onde fica a passarela de vidro, que você pode andar e ver os prédios da região do alto! Incrível! O bar fica no prédio King Power Mahanakhon. A construção por si só já é um atrativo – o prédio parece saído de um jogo de tetris, com uma aparência meio irregular, muito bonito!

Sirocco: O restaurante (Sirocco) e bar (Sky Bar) fica no alto do Hotel Lebua e é bem bonito. Se for comer por lá, vale reservar antes! Se não quiser gastar muito, vá, tome uns drinks e curta a vista da cidade!

Vertigo and Moon Bar: menos abarrotado de turistas, este bar também é mais em conta, comparado ao Sky Bar (que é famoso por ter aparecido no filme Se Beber Não Case II).

Compras
Acredite ou não, em Bangkok tem vários shoppings e centros comerciais para se fazer compras, desde produtos originais e sofisticados, até souvenirs e réplicas de marcas conhecidas!

Tem shopping por lá cheio de marcas locais bem conhecidas e com marcas de grifes famosas! Também tem shopping que parece uma 25 de março organizada, num ambiente melhor!
Se você estiver querendo comprar algo, ou precisa de alguma coisa, essas são boas opções:

• O prédio onde fica o Mahanakhon SkyWalk é o King Power, que tem uma loja Duty Free. Passamos pela loja, mas como não estávamos fazendo compras, não sabemos dizer se realmente os preços são como os do aeroporto. De qualquer modo, você pode fazer o teste – é necessário o passaporte para comprar nesta loja.

MBK Center: shopping gigantesco, com lojas de todo tipo, desde “camelôs arrumados” até lojas “normais”;

Asiatique Riverfront: praça de alimentação imensa e excelente, além dePr muitas lojas;

Siam Parangon, Siam Descovery e Siam Center: onde você acha muita marca famosa e também de luxo, com todo tipo de produtos: vestuário, eletrônicos, esportes, etc. Ficam todos na mesma região.


Pra fazer um bate e volta:

Ayutthaya: Ruínas de uma cidade histórica, a antiga capital do reino da Tailândia. Quando o exército birmanês invadiu aquelas terras, acabou por destruir toda a cidade e, o que sobrou, serve hoje como visita à um lugar que já foi centro comercial da Ásia. Todo o Grand Palace foi inspirado nas construções de Ayutthaya!
Não tivemos tempo de conhecer, pois fica quase a quase 2 horas de Bangkok, mas parece ser lindo, rendendo fotos ótimas e permitindo conhecer mais da história do país!

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 34

Prédio do King Power | Foto: Pelo Mundo a Dois

Onde se Hospedar
De modo geral, a melhor região pra se hospedar em Bangkok é perto da Khao San Road. Tem várias opções hospedagem, restaurantes, bares, vários dos principais templos estão nesta região e você ainda consegue se locomover facilmente.

Nos hospedamos pertinho da Khao San (uns 3 minutos andando) e era tranquilo de andar em qualquer horário. Nosso hotel era o New Siam Palace Ville. Tinha um ótimo café da manhã incluído e ainda tinha uma piscina!

Comes e Bebes
Como comentamos, a Tailândia é um país legal pra experimentar uma culinária muito rica e saborosa, mas bem diferente da nossa. Se você gosta de provar da culinária típica, na Tailândia você tem muitas opções!

O importante é ter critério. O conselho que te damos é: escolha com cuidado onde comer, pra evitar passar mal ou ter intoxicação alimentar!

Isso significa fugir de lugares com condições de higiene suspeitas e da comida de rua que você tenha receio. Não quer dizer que a comida de rua é ruim ou vai te fazer ficar mal (nós mesmos comemos em barracas de rua lá), mas o que vale é bom senso, pra não avacalhar!

Vamos colocar aqui os lugares mais legais que comemos – apesar que, na viagem, nós íamos escolhendo na hora onde comer e beber! =)

• Asiatique Riverfront
Opção de comida aqui não vai faltar! Você pode escolher de tudo neste lugar, pratos típicos, lanches, refeições mais ocidentalizadas, frutos do mar, churrascos... tem opção pra todos os gostos! É só chegar na parte que se parece uma praça de alimentação e escolher onde quer comer!

• Buddy Beer
Jantamos e tomamos umas cervejas neste bar/restaurante. Localizado em uma viela na Khao San Road (a Sunset Street), ele não tem nada a ver com aquela coisa mais insana e agitada da Khao San Road.

A comida estava ótima, cerveja gelada e preço muito bom! Super barato! Se puder, se sente nas mesas do lado de fora! O ambiente é muito gostoso!

• Thip Samai
Esse restaurante foi indicado como sendo um dos melhores pad thai da cidade. Não conhecemos muitos lugares e nem temos experiência pra dizer se isso é mesmo verdade, mas gostamos bastante da comida!
O restaurante, que ficava a uns minutos de carro do nosso hotel, tem indicações de vários blogs, sites e revistas de viagem, e ainda tem certificados que comprovam a sua fama!

Não à toa, quando chegamos no restaurante no início da noite, o lugar já tinha uma fila imensa! E, apesar da fila, o atendimento era bem rápido! Enquanto esperávamos na fila, aproveitamos pra comprar umas cervejas e tomar para aliviar o calor!

Interessante que a maior parte das pessoas que estavam lá era locais, e não turistas! Também havia muita gente chegando, fazendo o pedido e levando pra viagem! Os preços do restaurante eram ótimos e valeu a experiência!
Ah, eles não vendiam bebida alcoólica, somente sucos e refrigerantes!

Como foi nossa viagem pela Tailândia

Roteiro Resumido
Nossa viagem pra Ásia foi em dezembro: chegamos em um domingo, dia 01/12, e voltamos domingo 22/12. Nosso voo saía de São Paulo para Bangkok (ida e volta).
Como na mesma viagem passamos também por Laos, Camboja e Vietnã, colocamos abaixo apenas o nosso roteiro da Tailândia:

1. Bangkok (3 dias)
2. Chiang Mai (2 dias)
3. Koh Phi Phi (3 dias)
4. Krabi - Railay Beach (2 dias)
5. Bangkok (1 noite)

O tempo em cada cidade vai depender do tipo de turista que você é. Nós gostamos muito de Bangkok e não quisemos conhecer os templos tão na correria, por isso, ficamos os 3 dias. Pra nós é o ideal! Mas em 2 dias você pode conhecer os principais templos e pontos turísticos.

Chiang Mai é uma cidade bem menor e mais acolhedora, com vários templos pra conhecer, lugares pra comer e tomar uns drinks, passeios ao redor da cidade pra se fazer e até festivais pra ir (dependendo da época em que você for). Ficar 2 dias foi bom, mas talvez 3 dias sejam o melhor. Tem gente que fica até mais, mas se estiver com pressa, não tem por que se preocupar.

A ilha de Phi Phi é demais: tem turista pra todo canto, é cheia de festas, bares, restaurantes e tem praias lindas! Sem contar os passeios e tours que você pode fazer para visitar outras praias e ilhas da região! Como tem muito agito, é ideal pra quem quer conhecer pessoas, fazer amizade, ir pra festas... mas apesar do agito, Phi Phi é pra todo mundo! Se quiser paz, curtir as praias incríveis e relaxar, vá sem medo, porque lá tem de tudo! Tem uma baita estrutura e é um dos lugares que mais recebe turistas na Tailândia!
Aqui, nossa opinião é que 3 dias é o mínimo pra você ficar na ilha! Se você gosta de praia, não tem erro!

Railay Beach foi uma grata surpresa pra nós! Possui boa estrutura também, mas é bem mais tranquila que Phi Phi! E, saindo de Railay, você pode fazer vários passeios pelas ilhas da região, inclusive passeios de um dia que te levam até Phi Phi! Assim como em Phi Phi, 3 dias é o mínimo! Se pudéssemos, teríamos ficado mais tempo por lá!


Gastos da Viagem
Nós viajamos por 21 dias pelo Sudeste Asiático, passando por 4 países. Por isso, foram muitos voos e traslados, fora os passeios ou lugares que com certeza iríamos conhecer.No total, foram 8 voos, 11 hotéis, fora os transfers e Grabs (Uber usado no Sudeste Asiático) e gastos com alimentação, entradas nos templos, pontos turísticos e tours que fizemos por lá.

Considerando nossa estadia na Tailândia mais ou menos 10 dias, os gastos com voo de ida do Brasil, estadia, alimentação e passeios foram R$ 8.500 por pessoa. Mas, com o dólar nesta altura (Dez/2019), a passagem saiu cara, em torno de R$ 4.000. Ou seja, metade dos custos da viagem foram com o aéreo! Pra ver como as coisas lá na Ásia são bem baratas!

Quando ir: Clima e Alta temporada

A melhor época pra ir para a Tailândia costuma ser de novembro a abril, quando o calor já é insano! O país é regido pelas monções asiáticas e costuma chover fora dessa época, então, prefira não ir de maio a outubro.

Dentro deste período costuma ser a alta temporada, que vai de dezembro a fevereiro. Nesta época é quando o clima está melhor pra visita, mas é também quando os preços vão estar pouco mais altos que o normal e tudo com maior movimento.

Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 39
Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 40
Viagem para a Tailândia: Saiba o que fazer em Bangkok - 41

Documentação necessária


Visto
: Brasileiros não precisam de visto, mas precisa do certificado internacional da vacina de febre-amarela. Eles vão checar!

Ao desembarcar no aeroporto em Bangkok, você vai precisar procurar o balcão do Health Control. Lá, você vai preencher um formulário super doido (tem alguns exemplos preenchidos, colados nos pilares perto do balcão, pra você saber como fazer) e entregar para o funcionário junto com o certificado e passaporte.

Dicas rápidas e Curiosidades


Já falamos sobre o budismo e como existem templos em todo lugar pela Tailândia, que são tantos, que nem parece verdade (espere chegar em Chiang Mai para entender como realmente tem MUITO templo budista por lá!).

Mas aqui vão algumas curiosidades e coisas pra você ficar esperto por lá:

• Tire seus calçados antes de entrar nos templos, estabelecimentos, hotel ou nas casas (ou, pergunte se é necessário tirar os sapatos); os pés são considerados impuros no budismo e é falta de respeito não deixar os sapatos na porta antes de entrar;

• Saiba como se vestir para visitar os templos turísticos. Alguns são mais flexíveis e permitem que homens entrem com bermudas, por exemplo. Mas, via de regra, ombros e canelas à mostra, e o colo (para as mulheres) não são permitidos nas visitas aos templos;

• Nunca toque ou fale com um monge sem antes pedir permissão. Se quiser uma foto, conversar com eles ou pedir uma benção, peça antes;

• Na hora de fazer compras, especialmente souvenirs, pechinche! É uma prática super comum e você com certeza vai conseguir descontos!

• Se atente aos golpes: algumas pessoas ficam nos entornos dos templos ou outras atrações turísticas, abordando os turistas e informando que “tal templo está fechado” naquele dia, e se oferece para levar para algum outro ponto ou templo. Claro, isso não é um sequestro nem nada do tipo. O que eles querem, na verdade, é te levar para alguma loja parceira deles, vender algum passeio ou te levar a outro lugar, e ganhar algum trocado com isso;

• Nos templos, nunca sente com os pés apontados na direção de Buda;

• Não ande de elefante. Muita gente pode até achar contraditória, mas esse tipo de passeio é exploratório e cruel com os animais. Eles são bichos selvagens que não foram feitos pra carregar a gente, fora que eles sofrem torturas e maus-tratos para serem treinados. Visite um santuário, onde os animais abandonados ou resgatados são cuidados;

• O Rei da Tailândia é muito querido e bem visto por lá! As cidades são cheias de fotos dele e da família real. Evite apontar para as imagens ou falar mal do Rei;

• Consumir álcool na Tailândia é tranquilo, mas a venda é controlada: você consegue comprar cerveja até as 14h, mas das 14h as 17h a venda é proibida. Em algumas cidades, como Chiang Mai, isso é mais controlado, e a venda se encerra por volta da meia-noite;

• 7Eleven: a rede de mercados está espalhada em toda a Tailândia e deve ser a marca que você mais vai encontrar por lá! Tem de tudo, é bem barato e pode acabar quebrando um galhão quando você menos imaginar;

• Use o Grab – lá não tem Uber, que vendeu suas operações na Ásia para o Grab; é mais confiável que os taxis, você pode pagar no cartão e não vai ter surpresas.


Gostou do post? Se quiser saber mais, dá uma olhada nos posts sobre Chiang Mai e as Praias da Tailândia!

Comentários

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail