capa do post

Dicas da Islândia: o que saber antes da sua viagem

Viagem | 5 | 06/12/2022

A Islândia é muito conhecida pela Aurora Boreal, isso é um fato. Mas o país é muito mais que isso!

Cheia de cachoeiras, vulcões ativos e inativos, praias exóticas com areia negra e pedaços de gelo, grandes geleiras, gêiseres, fiordes, águas termais e muito, mas muito mais, a Islândia tem muito o que fazer além de ver a Aurora Boreal!

Não é à toa que é conhecida como Terra do Fogo e do Gelo: vulcões e geleiras convivem nessas terras onde a natureza mostra toda a sua força!

E antes que você compre sua passagem e embarque em uma aventura por esse país incrível, você deve saber algumas coisas - quando ir para a Islândia, como explorar o país, como se vestir para encarar o frio e outras dicas importantes para que sua viagem seja perfeita!

E é isso que vamos ver neste post: as principais dicas da Islândia e o que saber antes da sua viagem!

Então, bora lá!

Quando ir para a Islândia?

Essa é uma pergunta muito comum e a resposta não é tão simples, já que vai depender muito do que você deseja fazer por lá, como vai explorar o país (por conta própria, com guia, sozinho ou acompanhado) e de quanto tempo você tem no país.

O que vou colocar aqui são dicas gerais para algumas situações, mas uma coisa que você deve ter muito clara para você é que, na Islândia, nada relacionado ao clima é garantido. No mesmo dia, você pode pegar chuva, ventos fortes, céu azul e sol quente.

Lá as condições oscilam muito, numa velocidade muito grande e as previsões de tempo mudam rapidamente.

Dito isso, vamos lá: quando ir para a Islândia?


A Islândia é basicamente dividida entre verão e inverno, sendo o verão de abril a setembro, e inverno de outubro a março. Essa é uma boa simplificação do clima no país para facilitar sua vida e ter uma ideia melhor do tempo que você encontrará nos país nessas épocas.

No inverno, a temperatura baixa e começa a chover e a nevar, e em boa parte do país, as temperaturas mais baixas são no mês de fevereiro. Em alguns os meses, normalmente entre dezembro e janeiro, os dias chegam a ter apenas 4 horas de sol.

Nessa época tem riscos, como estradas fechadas por causa do mau tempo ou atrações que não abrem nesta época do ano, mas normalmente é uma época em que os preços estão mais amigáveis.

É também a época em que teoricamente é possível ver a Aurora Boreal (teoricamente porque não dá para ter certeza que o evento da natureza vai ocorrer).

Já no verão, com temperaturas médias já por volta dos 10ºC, você consegue ver as paisagens do país diferentes, com mais verde e mais lugares funcionando, além de ter a oportunidade de ver o sol da meia-noite, dias em que o sol praticamente não se põe.

Se viajar no verão, pode esquecer as chances de ver a Aurora, pois para isso é necessário pouca luz no céu e ambientes mais escuros, o que não vai rolar no verão islandês.

Então, pondere o que você quer incluir no seu roteiro, se você quer ver a aurora e se vai dirigir muito pelo país, antes de decidir quando ir para a Islândia!

Dicas da Islândia: o que saber antes da sua viagem - 3

Foto na Diamond Beach (praia dos diamantes), com os pedaços de gelo nas suas areias negras | Foto: Pelo Mundo a Dois

Como chegar na Islândia?

Não existem voos diretos do Brasil para a Islândia e, para chegar na Islândia você terá que fazer pelo menos uma conexão (ou Stopover), dependendo do voo que tomar.

O aeroporto da Islândia é o Keflavík, que fica a uns 40 minutos de carro da capital Reykjavik.

O caminho mais fácil é comprar um voo que passe pela Europa, assim você pode tentar fazer uma parada programada em algum destino intermediário e aproveitar ainda mais a sua viagem.

É possível comprar sua passagem Brasil > Islândia com companhias aéreas como a Lufthansa (foi com ela que voamos), British Airways, Swiss e até a Air Canada (neste caso, sua parada seria no Canadá e não na Europa).

Se você optar por comprar uma passagem direto do Brasil para a Islândia, o preço médio da passagem é de uns R$ 6.000, podendo chegar a R$ 10.000 em algumas épocas.

Mas se você souber comprar sua passagem de forma estratégica, é possível chegar na Islândia com voos melhores e ainda pagar entre R$ 3.600 e R$ 4.200!

Dicas da Islândia: o que saber antes da sua viagem - 6

Ah, se você quer saber como chegar na Islândia (e em qualquer lugar do mundo) pagando mais barato e escolhendo voos melhores, é isso que ensinamos no nosso curso Sem Escalas!

Nele mostramos como pesquisar e comprar passagens aéreas melhores e mais baratas, economizando até 40% nas passagens e ainda montando roteiros mais interessantes!

O curso tem aulas sobre pontos, milhas, passagens baratas, bagagem e planejamento e investimentos básicos, além de grupos de alertas e uma comunidade de viajantes para se ajudar com dúvidas e a encontrar ofertas e promoções!

Quer aprender a viajar mais e melhor, economizando muito e aproveitando melhor as oportunidades?

Clica aqui e se inscreva na lista de espera!

Assim que abrirmos novamente as vagas, você vai receber um aviso!

Dicas da Islândia: o que saber antes da sua viagem - 8

Que dinheiro levar para a Islândia?

A moeda da Islândia é a Coroa Islandesa (ISK ou kr), e se você quiser usar dinheiro em espécie no país, vai ter que fazer câmbio e ter um pouco de Coroas em mãos.

No entanto, não pareceu necessário ter Coroas Islandesas, já que o cartão de crédito / Wise são amplamente aceitos, inclusive nos menores estabelecimentos pelo interior do país.

Então, por segurança, tenha sempre mais de um meio de pagamento disponível, caso seu cartão não passe. Em outras palavras: tenha algum dinheiro em espécie para emergências (no nosso caso, apesar de não termos usado Coroas Islandesas, nós tínhamos Euros em espécie, caso fosse necessário) e, de preferência, que seja na moeda local.

Mas é sério: nós viajamos bastante no país e ficamos em muitos lugares “ermos”, distantes de cidades, e era impressionante como eles são desenvolvidos nesse sentido: todos os lugares aceitavam cartão!

Nem precisa se preocupar quanto a isso!

Chip de viagem internacional

Ter sinal de internet nas viagens é importante, ainda mais em países que você vai andar muito e pode precisar do sinal para pedir ajuda, fazer buscas na internet ou falar com alguém.

E ter um chip de celular internacional na Islândia é extremamente importante caso você vá dirigir e explorar o país por conta própria! Por isso, nós recomendamos que você tenha um chip local ou uma segunda opção (que seja boa).

As operadoras mais comuns da Islândia são a Nova e Síminn, mas se você estiver indo de algum país da Europa você pode testar um com cobertura continental (nossa amiga viajou com um chip comprado da França que tinha cobertura na Islândia e funcionou perfeitamente).

A terceira opção seria um chip virtual, ou eSim, que foi um dos sim cards de viagem que usamos!

A cobertura de internet na Islândia foi a melhor que já vimos, e todos tinham sinal em basicamente todos os lugares que visitamos, dos mais movimentados e perto das cidades, até os mais distantes e isolados!


Por isso, as três opções que mencionamos aqui são excelentes!

A mais barata, de longe, é o chip de viagem internacional (eSim), que usamos no celular da Nathara (um iPhone)! Ela comprou o eSim da Airalo e funcionou super bem, por isso, indicamos!

O chip da Airalo mais barato para a Islândia custa US$ 4,50 (1Gb por 7 dias) e o mais caro, US$13 (5Gb por 30 dias).

Aqui no blog você ganha 10% de desconto no seu eSim da Airalo, usando o nosso link e o cupom PELOMUNDOADOIS10.

Se não quiser o eSim da Airalo, no aeroporto de Keflavik e nas lojas 10-11 da capital Reykjavik você encontra outros chips de viagem internacional (físicos, com preços entre 15 e 25 Euros).

Dicas da Islândia: o que saber antes da sua viagem - 11

Espelho d'água no sudeste da Islândia | Foto: Pelo Mundo a Dois

Que roupa usar na Islândia?

O frio da Islândia é diferente do que estamos acostumados não apenas pelas baixas temperaturas, mas porque ventos, neve e chuva podem piorar a situação, dando uma sensação térmica mais baixa ainda.

Isso quer dizer que, mesmo que esteja fazendo 5ºC ou 0ºC, a sensação pode ser até de uma temperatura mais baixa, mais fria.

Por isso, ter roupas adequadas e que possibilitem se vestir em camadas é essencial.

Não é preciso roupas caras, mas é importante que você tenha ao menos um bom casaco, algo impermeável e peças que funcionem como 2ª pele, além de um tênis adequado para caminhadas de trilha e em neve e água (preferencialmente impermeável também).

De forma geral, o mais importante é que você tenha ao menos 3 peças para o tronco e para as pernas que sejam 2ª pele, o que chamam de “camada térmica”. Essa camada é importantíssima e que por ficar mais próxima ao corpo, tende a sujar mais.

Um bom casaco (se for impermeável, melhor) é o que você vai usar por cima de tudo e que vai te proteger do vento, chuva e neve. Uma calça que seja fácil de limpar e impermeável vai bem, porque vai ter o mesmo objetivo que o casaco. Ambos devem ser daquele material que lembra “tactel” porque são leves, protegem e ideal para essa tipo de atividade.

O calçado também é importante, porque você pegar neve, chuva, andar por lugares com muita água (próximo às cachoeiras do país) e, se molhar seu pé, pode ter problemas e estragar seu passeio.

Se quiser saber mais sobre como se vestir para destinos frios, temos um vídeo bem legal no nosso Insta (clique aqui para assistir)

O que mais saber antes de ir para a Islândia

Aqui vou deixar outras dicas gerais do país, entre melhores práticas e dicas de segurança, para que você possa consultar antes da sua viagem!


Dicas de como dirigir na Islândia
  • Seguro do carro: o seguro “sand and ash” é uma opção de seguro adicional, para cobrir riscos de danos ao carro causados por cascalho e coisas que voam devido aos fortes ventos (nós pegamos); o seguro de colisão não cobre isso.
  • Sempre dirigir com o farol aceso, nas estradas ou na cidade, dia e noite.
  • É preciso pagar para estacionar o carro na maioria das ruas de Reykjavik e dá pra fazer o pagamento pelo app Parka (www.parka.is). Você pode usar o próprio app para ver onde é possível estacionar de graça.
  • Se você for dirigir muito pelo país, uma dica de segurança é sempre completar o combustível quando bater meio-tanque.
  • Velocidade máxima da Route 1 é em torno de 90 km/h.
  • Se passar por algum pedágio, é só pagar através do app Veggjald (www.veggjald.is).
  • A maior parte das estradas não possui acostamento e você vai ver uma faixa branca ou uma demarcação indicando onde acaba a pista. Não dirija fora dessas áreas - muita gente quer parar na estrada para fazer fotos ou ver a Aurora, mas não pare na estrada ou fora das áreas demarcadas!
  • Espere chegar em uma entrada de casa / fazendo ou algo parecido, pois você pode causar acidentes (as estradas são quase todas de faixa simples) ou ganhar uma multa por passar com o carro em solo protegido (além das demarcações).

Dicas sobre o clima na Islândia
  • Black Ice: se você for no inverno, provavelmente verá nas pistas pequenas poças d’água, mas fique atento: muitas vezes não é água, mas sim gelo! Esse tipo de gelo é chamado de “black ice” porque é transparente com fundo preto (do asfalto) e de longe, parece água, mas é uma camada de gelo fino que causa acidentes semelhantes à aquaplanagem.
  • Sites para acompanhar o clima: www.safetravel.is, www.road.ise www.vedur.is.
  • Se houver algum problema com ventos fortes e tiver que parar na estrada, estacionar o o carro de frente para o vento, pois se algo voar na direção do carro, o vidro da frente é o mais seguro e resistente a impactos.
  • Cuidado com as portas dos carros, elas voam! Quanto estiver ventando muito, abra as portas do carro com cuidado para elas não voarem ou se deslocarem (isso é um problema recorrente na Islândia, as empresas que alugam carro alertam para isso e não há seguro que cubra danos causados pelos ventos nas portas).

Dicas de alimentação na Islândia
  • Você não precisa ficar comprando água: compre uma garrafa e depois é só ir enchendo nas torneiras dos hotéis, pois lá a água é tratada e super pura (uma das mais puras do mundo, já que a maior parte das fontes são de águas glaciares).
  • Tenha sempre lanchinhos e snacks para a viagem, assim você não perde tempo parando para almoçar todo dia (em algumas regiões do país você pode nem encontrar lugar para almoçar nas estradas).
  • Cervejas e bebidas são caras na Islândia. O mais econômico é comprar algumas coisas no free shop do aeroporto (vale muito a pena).
  • Bebidas alcoólicas são reguladas no país e não é todo mercado que vende - as lojas Vinbudin são comuns e onde você pode encontrar mais variedade e preços razoáveis.

É isso, galera! Se você ficou com alguma dúvida, deixa aqui nos comentários que a gente responde!


Texto: Vinicius Marchetti

Comentários

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail