capa do post

Construindo sonhos: uma reflexão sobre nosso imediatismo

Blog | 8 | 4 | 17/12/2021

Cada vez mais percebo que nós, simples mortais, estamos mais e mais ansiosos por resultados; temos pressa em colher frutos de trabalho, de projetos, de qualquer coisa. Queremos tudo para agora. É o tal do imediatismo.

Cansei de ver produtor de conteúdo reclamando que faz as postagens, investe em tráfego pago, usa todos os hacks e dicas mirabolantes para ganhar seguidores, publica no site e não consegue crescer os negócios. Mesmo que o produtor tenha começado no ramo há pouco tempo.

Ou então, pessoas frustradas com a sonhada promoção no emprego, que não veio no tempo esperado - mesmo em casos em que ela mal completou um ano no cargo atual.

Ou ainda, com quem começou a juntar dinheiro para algum projeto pessoal (como uma viagem muito desejada, por exemplo) e, dali a alguns meses, já desanimou de poupar e investir. Afinal, está demorando muito para conseguir a grana necessária.

Falo com conhecimento de causa, porque eu mesmo passei por isso, já fui ou me senti assim. Ainda hoje é difícil não querer as coisas no meu tempo. Rápido. Logo.

Mas o fato é que dificilmente as coisas na vida acontecerão quando a gente quer. Temos que ir construindo o sonho que queremos com o nosso trabalho, pouco a pouco (às vezes, muito pouco a pouco).

Quando as coisas acontecem num “tempo ideal”, ou seja, bem rápido, muitos chamam de sorte. Outros, atribuem o sucesso obtido à fé que possuem. E tem aquela parcela de pessoas que costuma julgar (fulano só conseguiu isso tão rápido porque tinha um contatinho).

Penso que nossos sonhos (o negócio crescer, a promoção no emprego, a viagem dos sonhos ou o que quer que seja) são como construções. Podemos pensar em casas, vai.

Casas são feitas de fundação, parede e teto; pelo menos o básico. Mas ninguém que sonha em ter ou construir uma casa pensa nas benditas paredes ou no teto: todos pensamos na decoração, no conforto, nos momentos que teremos nela.

Mas para que ela se torne tudo isso que sonhamos, não tem outro jeito: as paredes têm que ser construídas. Tijolo por tijolo, com argamassa e tudo mais (é só isso que vai?). Toda a parte chata vai ter que acontecer, e isso demanda tempo.

A casa dos sonhos toma tempo para se tornar a “casa dos sonhos”. Mas ninguém vê muito valor ou avanço quando os tijolinhos estão sendo empilhados.

E é bem isso que rola com as nossas coisas, com nossos sonhos e objetivos: precisam ser construídos pouco a pouco, mesmo que os avanços pareçam ridiculamente pequenos e a gente não veja muito avanço (caramba, como é ruim esperar).

Bate uma ansiedade imensa e às vezes é bem difícil não perder a motivação por não ver os resultados aparecendo quando esperamos. Tem gente que desiste. Tem gente que continua - e quem continuar, tem chance de ver o resultado lá na frente.

O negócio é seguir tentando, seguir construindo - em algum momento, todos os tijolos finalmente estarão colocados.

Comentários

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail
Jaqueline

Jaqueline

Adorei a reflexão, Vi. Não dá pra estar sempre na crista da onda. Tempo é necessário pra construir algo sólido. Adorei a reflexão ❤

Pelo Mundo a Dois

Pelo Mundo a Dois

Não dá, mesmo! E ter ciência disso faz bem para a nossa saúde mental!

Responder

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail
Vanessa

Vanessa

Adorei, Vi. Foi bom ler isso agora. A gente ta num mundo tão imediatista, que esquecemos que as coisas tomam tempo mesmo

Pelo Mundo a Dois

Pelo Mundo a Dois

Que legal que gostou!! realmente, as coisas tomam tempo e temos que ficar alertas pra não deixar o desânimo bater quando as coisas demoram um pouco!

Responder

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail