capa do post

Cartões, Euros e o dinheiro na Albânia

Blog | 2 | 13/09/2023

"É claro, aceitamos cartões, sim!"

Essa é a resposta da garçonete à minha pergunta no bar / restaurante no calçadão de Sarandë (pronuncia-se "Saranda"), a principal cidade do litoral da Albânia e que estava lotada naquela tarde de verão.

Eram mais ou menos 16h, e a Nathara e eu tínhamos acabado de sentar em uma mesa ao sol do lado de fora, curtindo um vento gostoso batendo, logo depois de termos feito o check-in no nosso hotel que ficava a uma quadra de distância dali.

O calor estava de matar e, depois de algumas horas dirigindo e de um trânsito bizarro nas duas ruas em volta do nosso hotel, havíamos conseguido chegar na cidade com uma sede invejável. Qualquer bebida serviria, mas com a caneca de cerveja de 500 ml custando por volta dos R$ 16,00, nem tivemos dúvida do que tomar.

Mas antes de pedirmos qualquer coisa, na Albânia a prudência sugere que sempre se confirme as formas de pagamento disponíveis no estabelecimento, sob o risco de consumir algo e não ter como pagar depois; no país, a aceitação de cartão de crédito ou débito não é das melhores, mas ainda assim, comum, mesmo para nós, turistas.

E agora sim, voltamos à resposta da garçonete do Grill Republika, o tal bar / restaurante. O lugar estava relativamente tranquilo, mesmo com as ruas cheias, e fomos atendidos super bem; comida boa (um kebab para cada um, uma porção generosa de comida acompanhando nosso chope gelado e de valor atrativo).

Comemos o kebab sem talheres e com vontade, sujando as mãos, bem como manda o figurino. A cerveja desceu como se fosse água, por causa do calor úmido e intenso que, mesmo com o vento que batia, pouco aliviava.

A gente de fato perguntou antes e deu tudo certo: pagamos a conta com cartão (no caso, usamos a Wise, mas poderia ter sido qualquer um) e fomos embora, caminhar um pouco pelo calçadão de Sarandë e ver o que poderíamos fazer na noite da Albânia.

Aliás, o calçadão da cidade é mesmo legal - claro que tem umas lojas de bugigangas e vendedores de quinquilharias circulando, como toda cidade praiana ao redor do mundo e que detém um calçadão, o que meio que estraga a vibe legal do lugar, mas ainda assim, nossa percepção da cidade, pelo menos dessa região, foi positiva!

Boa parte dessa percepção positiva se deu porque na Albânia tem bastante comida de rua; várias barracas de kebabs (ou souvlaki, que vem carne de frango, porco ou bovina com molhos, verduras e batatas, tudo num pão pita), gyro (carne do tipo churrasquinho grego, uma delícia) ou doces, tudo sendo preparado em carrinhos pelas ruas ou em balcões improvisados, sempre com longas filas e muita gente comendo em volta; isso sempre é um sinal de comida boa e preço atrativo.! A gente adora comida assim - comida de verdade!

Horas depois, numa Saranda (ou Sarandë, como é mais comum se ver escrito pelas placas no país), muito mais cheia, a gente saiu para caminhar e encontrar o “lugar ideal” para comer e beber.

Procuramos as barraquinhas de comida e os pontos que pareciam atrair tanta gente, mas as filas estavam absurdas! O calçadão de Sarandë estava abarrotado, gente se atropelando, filas nos bares, nos restaurantes… parecia que tinha filas para entrar nas filas; sabe quando as pessoas chegam em um lugar com espera, não sabem bem a finalidade da fila e simplesmente entram? Pois é, a impressão era essa.

Então, para não perdermos tempo, e antes de definharmos na fila em busca de um prato de comida decente, escolhemos um lugar e perguntei para um atendente do local se aceitavam cartão.

"Não". Resposta mais direta impossível.

Cartões, Euros e o dinheiro na Albânia - 2

Nathara em um bar / restaurante em Sarandë, Albânia | Foto: Pelo Mundo a Dois

Continuamos nossa jornada e paramos em um segundo lugar, a segunda opção para o jantar daquela noite. Também não aceitavam cartão.

E a caminhada continuou, até que, cansados da andar (e do dia de viagem, já que havíamos chegado em Saranda horas antes), resolvemos voltar para o hotel e, no caminho, parar para comer no mesmo bar / restaurante onde comemos naquela tarde - lá aceitava cartão, a comida era boa e, bom, era no caminho do nosso hotel.

Estava cheio, mas por sorte, em poucos minutos arrumaram uma mesa para nos sentarmos. E a mesma garçonete da tarde nos atendeu. Tudo certo, bora comer!

Pizzas e cervejas, comida sem erro e a cara do turista ocidental; na dúvida, peça uma pizza e as chances de você se decepcionar são ínfimas! Essa máxima vale na Tailândia, México, Brasil, Estados Unidos e, claro, na Albânia! Vai por mim: talvez a pizza seja a refeição mais democrática do mundo, mais até que um simples hambúrguer.

Voltando ao restaurante.

Pedimos a conta e, na hora de pagar, a mesma garçonete da parte da tarde veio receber e, quando estendi o cartão para ela, a resposta foi: "Poxa, não aceitamos cartões!".

Não era que não estavam aceitando naquele momento, nem a famosa frase que assusta todo brasileiro em fila de Lotéricas pelo país (“está sem sistema”): eles supostamente não aceitavam cartões!

Minha reação imediata foi dizer que comemos lá naquela mesma tarde e pagamos com cartão!

A atendente ficou muda, a cara dela mostrava uma certa surpresa, misturada com uma expressão de quem foi pega mentindo. E quando disse que ela mesma havia nos atendido, a expressão dela ficou apenas como a de quem foi pega mentindo!

Com o inglês limitado e meio macarrônico, ela explicou que na verdade não aceitavam e devem ter feito alguma exceção - para resumir, como a gente não queria passar nervoso, pagamos em Euros (o único dinheiro espécie que tínhamos), recebemos o troco em Lek albanês, e fomos embora.

Mais um dia normal no turismo da Albânia.

Como levar dinheiro para a Albânia

A moeda da Albânia é o Lek albanês, e 100 Leks correspondem mais ou menos a 1 Euro. Na Albânia realmente o dinheiro é bem aceito e nem sempre é possível pagar com cartão (seja cartão de crédito ou os cartões como Wise ou Nomad, por exemplo - nós usamos a Wise sempre e você abrir sua conta e pedir seu cartão gratuitamente clicando aqui).

Aliás, é comum entrar em estabelecimentos e ler avisos de que apenas dinheiro em espécie é aceito. A melhor sugestão para a viajar para a Albânia é levar parte do dinheiro em um cartão, parte em espécie.

Ter um cartão de débito internacional e Euros em espécie são a melhor opção - leve uns 70% do seu dinheiro no cartão e o restante em espécie; você pode pagar em Euros (recebendo troco em Euro ou em Lek), sacar dinheiro usando o cartão Wise (ou o cartão de sua escolha), caso necessite mais dinheiro, ou mesmo fazer câmbio de Euros por Leks ao chegar no país.

Ah, e tenha sempre um cartão de crédito internacional, para casos de emergência.

E por último, antes de sentar em algum bar ou restaurante, ou mesmo pedir um café, pergunte se você pode pagar com cartão.

Afinal, nunca se sabe!



Texto: Vinícius Marchetti

Comentários

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail
Jaqueline

Jaqueline

👏😍 quero conhecer a Albânia

Pelo Mundo a Dois

Pelo Mundo a Dois

Vai adorar o destino!!!!

Responder

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail